Carlos Fonseca Athlete Runner's Logo

 

Saber escolher ... Saber correr ...
(Parte I)

Clique para Imprimir
 

Os sapatos e a sua compra

Os vários tipos de tenis para Atletismo ...Quando chega a altura de um atleta comprar sapatos para o seu treino, vai á loja e vê uma montanha de sapatos, cada um mais apelativo do que o outro, parecendo todos ser arejados e ter bastante daquele material espumoso. Mas será que se adequam ao feitio do nosso pé?
Cada modelo de sapato é desenhado por engenheiros que perdem noites de sono para tentar neutralizar os formatos anormais dos vários tipos de pé. A ideia é fazer de si um melhor corredor. Agora, é preciso saber qual é o seu tipo de pé pois, quanto melhor perceber do que ele precisa, melhor saberá o que escolher na loja.

Impacto

Se é alto, forte, estrutura óssea alta, ou talvez com um pouco de peso a mais, está a bater no chão com mais violência do que qualquer outro corrector. Isto implica um maior choque para os seus pés e pernas.
0 senso comum leva-o a procurar mais amortecimento no seu sapato, mas também devia procurar algum apoio extra. Corredores mais pesados tendem a pronar mais e todo este amortecimento implicará um sapato mais pesado. 0 melhor é aceitar esse peso e andar um pouco mais devagar. É melhor do que correr o perigo de se lesionar.

Tipos de pé

Os vários tipos de pé ...
É muito fácil determinar qual o seu tipo de pé. Para tal são necessários apenas dois testes.
0 primeiro diagrama ajudá-lo-á a descobrir o modelo dos seus sapatos de treino.

Para se certificar, quando sair do banho, confirme­o com o "teste da casa de banho", observando as suas pegadas deixadas no solo. Estas espelharão o real formato do seu pé.


 

Pé neutro
Neste tipo de pé não precisa grande preocupação com a estabilidade e com o amortecimento, pois ele cumpre as suas funções na perfeição. De facto, demasiado controlo no seu sapato acabará com a acção natural do seu pé. Procure um sapato com amortecimento e uma semi-curva de forma a dar mais conforto ao seu pé.

Pronador
São pronadores aqueles corredores que rolam os pés para dentro enquanto correm. É natural pronar-se um pouco enquanto se corre, mas muitos corredores vão simplesmente para além do limite. Dê uma olhadela nos seus sapatos de treino. Se é um pronador, os seus sapatos estarão mais gastos na extremidade de dentro do que na extremidade de fora. Em casos extremos, a sola dos sapatos gastar-se-á de forma a inclinar o sapato para dentro. Poderá ter problemas com canelites ou na articulação do joelho. A pronação é um sintoma de maior flexibilidade do pé do que é necessário, o que implica que o corredor precisa de uma ajuda do sapato para que não ocorram lesões derivadas desta anomalia. Irá certamente sacrificar uma quantidade considerável de material de amortecimento, mas valerá a pena.

Supinador
Tenis ...
0 supinador sofre do problema oposto ao do pronador: os pés rolam para fora. Pode verificá-lo pelo facto de a sola dos seus sapatos estar mais gasta na extremidade de fora do que na de dentro. A supinação tende a colocar demasiado  esforço nos ossos, tendões e ligamentos da parte externa do pé. Por o seu pé não pronar o suficiente, está a fazer um péssimo trabalho a absorver os impactos, podendo ter problemas com entorses, fasciitis plantar e dores nos joelhos.

­A supinação dá-se mais frequentemente em corredores com os pés rígidos e com arcos acentuados nas pernas. Se é supinador, precisa de um sapato flexível que lhe filtrará os choques. Procure um sapato com as meias-solas maleáveis, pois deverão ser pressionadas facilmente com o seu dedo grande do pé. Deverá ter material para amortecimento tanto na zona do calcanhar como na zona da ponta do pé. A calcanheira deverá ser flexível e essencialmente inútil, ou seja, não deve ser rígida. Finalmente, o sapato deverá ter uma curva ou uma semi-curva anti-derrapante.

Tipos de sapato

Agora que sabe qual é o seu tipo de pé, passemos para o tipo de sapato pretendido. Para os corredores recreativos, um sapato de treino básico é tudo o que precisam. Outros corredores têm outro tipo de interesses em relação ao treino e, de acordo com esses interesses, varia o investimento. Existem vários tipos de sapato:

- de treino
- de treino "leve"
- de corrida
- de pista

Sapatos de treino
A grande maioria dos sapatos de corrida são sapatos de treino básicos. Mais do que tudo, os sapatos de treino são feitos para protecção dos pés, normalmente dos choques constantes em superfícies duras e das instabilidades naturais dos pés. Comparados com os sapatos de treino leve e com os de treinos em superfície plana, são autênticos carros de assalto, são feitos para durar muitos quilómetros.

A maior parte dos corredores não precisa de outro tipo de sapatos. Embora uns sapatos mais leves permitam correr mais rápido (cerca de 0,6 segundos por quilómetro), os sapatos de treino são os melhores na prevenção de lesões. E como existem em maior variedade, tem mais hipóteses de encontrar o tipo de sapato adequado para si.

Sapatos de treino "leve"
Os sapatos de treino leve são os intermediários entre os sapatos de treino e os de corrida em superfícies planas. Para quem quer correr mais rápido, os sapatos de treino leve são uma boa alternativa sem ficar com escasso material de amortecimento. Mas só vale a pena o sacrifício se for um corredor de competição que corra pelo menos a um ritmo de quatro minutos e meio por quilómetro. Se as suas corridas são mais longas do que 10 quilómetros, continue com os sapatos de treino, pois, com o passar dos quilómetros, o amortecimento é mais importante do que a leveza.

Devemos chamar a atenção para o facto de este tipo de sapato ser mais leve por ter menos material de amortecimento. Logo, se não quer que estes sapatos percam rapidamente as suas capacidades de amortecimento, deve usa-los exclusivamente para a competição. Antes de ir competir com este tipo de sapatos faça alguns exercícios de corrida, de forma a que estes se adaptem aos pés.

Sapatos de corrida
Vários tipos de tenis de competição.Os sapatos de corrida são construídos exclusivamente para a velocidade. Para implementar a flexibilidade e reduzir o peso, tem menos 15% de material de amortecimento e menos suporte, o que implica menor durabilidade. Normalmente, tem menos altura de calcanhar para permitir uma maior acção do tendão de Aquiles.  A protecção reduzida dos sapatos de corrida aumenta o risco de lesão, mas são essenciais para os atletas que participam em competições. Para estes corredores, os benefícios são substanciais, pois estes sapatos são três a quatro vezes mais leves do que os de treino. Teoricamente, estes sapatos podem tirar cerca de 40 segundos numa distancia de 10 quilómetros corrida em 40 minutos. Este tipo de sapatos só deviam ser usados em competição, por isso aconselhamos a que no treino trate bem os seus pés com uns bem protegidos sapatos de treino. Antes de os usar numa competição, devem fazer-se alguns exercícios com os sapatos de treino leve.

Sapatos de pista
Cada vez mais os corredores caem na tentação de usar sapatos de pista e isso levou a que o interesse na investigação deste tipo de sapato aumentasse imenso nos últimos anos. Há muito tempo atrás, os sapatos de pista eram apenas botas de caça adaptadas. Isso acabou com o aparecimento de novas tecnologias como os tecidos derivados do algodão e nylon, que vieram dar mais arejamento ao pé do atleta. A bota de cano alto transformou-se num sapato de pista que se parece com um sapato de corrida.

Os sapatos de corrida são desenhados especialmente para uma durabilidade extra, tracção e estabilidade num terreno mais acidentado. Enquanto a maior parte dos sapatos de treino diminuem o peso eliminando a sola exterior à volta do meio do pé, os sapatos de pista têm uma sola de borracha rija à volta da ponta do sapato. Estes sapatos tem na sola "bicos" que permitem uma boa tracção também em terrenos enlameados.

Os sapatos de pista não são essenciais para o treino de um atleta de pista. Será melhor para a saúde dos seus pés usar sapatos de treino, embora haja muito menos modelos, o que vai implicar uma maior dificuldade em encontrar sapatos que se encaixem nas características biomecânicas dos seus pés.

A compra do sapato

Agora que conhece os seus pés e tem uma ideia exacta do que pretende, chegou o momento da verdade: a compra dos sapatos. No acto da compra do sapato não fique a olhar para as prateleiras a ver qual é o sapato mais bonito. Dirija-se a um empregado e explique bem as características do seu pé e o que pretende - em que superfícies corre mais vezes, o como costuma correr, quantos quilómetros faz por semana, lesões recentes ou mais antigas, etc. - pois os vendedores têm normalmente uma boa formação ao nível do formato dos pés e dos produtos que melhor servem para cada tipo de corredor. Facilitará bastante a sua tarefa se procurar locais especializados, pois aí é mais fácil a tarefa para o próprio vendedor e também para si, pois será direccionado para o que verdadeiramente interessa.

No momento de escolher, para além dos conselhos que já lhe demos, é importante que tenha uma noção do que pode pagar, pois existem sapatos de vários preços que servem os seus desejos. Um sapato não é melhor só por ser mais caro. Experimente sempre mais que um par e certifique-se que estão confortáveis em ambos os pés. Tente fazer uma corrida com eles, ou na loja ou pedindo para experimentar numa breve corrida. Compre apenas os sapatos que lhe deixam uma sensação de bem estar. Sapatos demasiado apertados ou demasiado folgados podem trazer graves problemas aos seus pés no momento de correr.

Finalmente, depois de comprados os sapatos, se nas suas corridas se sentir bem, use sempre a mesma marca e modelo. Não há razões para estar sempre a mudar quando as coisas correm bem. Eventualmente poderá mudar de modelo sempre que este tenha melhorias substanciais em relação ao anterior e que tão bem lhe serviu.

Boas compras e boas corridas.

 

 
 

Saber escolher ... Saber correr ...(Parte II)

 
 
 

 

 
 
 
 

Retorno à página principal / Back to my Frontpage

Retorno à página anterior ... / Go Back ...

 

  Site desenhado e mantido por C.Fonseca
Última actualização: Novembro 22, 2009.

 

 
 

Copyright © 2000 Carlos Fonseca Home Page Direitos reservados.
Nenhuma parte deste site pode ser publicado, reproduzido ou transmitido
 parcial ou totalmente sem permissão prévia por escrito de  Carlos Fonseca