Carlos Fonseca Athlete Runner's Logo

 

Saber escolher ... Saber correr ...
(Parte II)

Clique para Imprimir

 


Os sapatos mal adaptados ao pé, são a porta aberta a pequenas lesões relativas aos tendões e músculos. Assim, o estilo de corrida, o peso do atleta e as características próprias dos sapatos são aspectos a ter em conta.
imagens de vários tipos de ténis

Para aquele que pratica corrida, os sapatos são o amigo fiel. Umas calças ou uma t-shirt mal escolhida, limita no conforto e aumenta a transpiração, uns sapatos pouco adaptados ás características próprias de cada um, causa problemas bem graves. Nunca nos podemos esquecer que os sapatos são a base de dores nos tendões, dores musculares, dores nas costas, dores nos joelhos e inflamações no tendão de Aquiles. Estes são os problemas mais frequentes devido à utilização de uns sapatos mal adaptados. Para compreender porquê, e como os sapatos podem ser a base de tantos problemas, tomem atenção às características próprias dos sapatos!!

APOIOS E CARACTERÍSTICAS
BIOMECÂNICAS DO ATLETA

O atleta neutro, caracteriza-se par uma mecânica de corrida correcta, e o uso da sola dos sapatos, é principalmente concentrado sobre a parte externa do calcanhar durante a fase de impacto e sobre a zona central do ante-pé, durante a fase do passada. O pé deste atletas, apresentam uma pronação natural, que permite transferir o apoio do exterior do pé durante o impacto da zona central durante a passada. A pronação, é a rotação do tornozelo que configura a mobilidade articular. Muitas vezes, utiliza-se o termo, pronação para identificar de forma errada, um problema do apoio do pé.
Os supinadores, são condicionados por um apoio em total
supinação. Eles apoiam o exterior do calcanhar e conservam um apoio, principalmente externo, mesmo sobre a parte anterior, durante a passada. A hiperpronação
é uma excessiva rotação do pé de dentro para fora. Estes atletas caracterizam-se por um desgaste excessivo na sola, no zona interna do ante-pé.
Durante a fase do impacto, 90% dos hiperpronadores desgastam a área do calcanhar no exterior, para em seguida transferir o desgaste e a deformação dos sapatos para a parte interior.

... fase de impacto do pé!

 


O PESO DO ATLETA

O peso é um dos principais aspectos a ter em conta, para garantir um amortecimento e uma estabilidade correcta.

Atleta em treino.Devido a esse factor, foram criados sapatos com uma sola intermédia de densidades variáveis. A sola intermédia, é o elemento que assegura a dispersão da energia concentrada no zona de impacto. Ela é fabricada com matérias elásticas e têm o poder de amortecer, muitas vezes condicionada pela espessura com a qual ela é realizada. As espessuras variam para suportar pessoas de pesos diferentes. Para pessoas pesadas, fazem-se sapatos com colas intermédias mais altos. Mesmo quando se fala de uns sapatos de corrida, um produto leve, não é sempre, um produto com vantagens.

Se analisarmos a prestação, o peso dos sapatos assume certamente uma grande importância, o efeito torna-se contra-produtivo se os sapatos não estiverem fornecidos com o suporte suficiente em comparação ao peso do atleta. Geralmente os sapatos de competição têm uma sola intermédia baixa, com um diferencial limitado entre o calcanhar e a ponta, reduzindo o relaxamento dos músculos durante a corrida. Se não se for muito leve e muito rápido, tiram-se os mesmos benefícios de uns sapatos mais pesados, estes garantem um melhor conforto e uma melhor recuperação.

Atleta de competição.

Os efeitos negativos mais frequentes causados por sapatos muito leves em relação aos utilizadores pesados são, as pernas mais pesadas, devido a uma sobrecarga na barriga das pernas, por serem excessivamente solicitadas, cansaço no zona lombar par consequência do rejeito sobre os músculos posteriores do coxa. Uma utilização prolongada de tais sapatos pode, entre outras, ser a base de inflamações no tendão de Aquiles.




 
 

   


 


TIPO DE UTILIZAÇÃO DOS SAPATOS E NÍVEL TÉCNICO DO ATLETA

Antes de escolher qualquer sapato, é bom saber qual será a sua utilização. Existem sapatos criados para provas curtas e longas, e sapatos para treino. Os atletas de um bom nível atlético, devem possuir sapatos de competição e sapatos de treino. Para os atletas que pertençam à categoria mais pesada (+ de 80 Kg), é aconselhado utilizar sapatos mistos para a competição e utilizar uns sapatos mais estáveis e com mais protecção para o treino.

QUE SAPATOS UTILIZAR ?

Os sapatos são compostos por estes elementos:
- A gáspea, representa a parte superior e constitui o envoltório que contém o pé
- A sola, é o elemento em contacto com o solo e deve garantir dureza, flexibilidade e aderência

Os seus dois componentes são unidos pelo sola intermédia. A este elemento é confiado o dever de amortecer e estabilizar.

Os sapatos são constituídos do seguinte forma:
Eles podem ser curvos geralmente utilizados para os sapatos de competição, semi-curvos para os sapatos mistos e direitos habitualmente para os sapatos de treino. Imaginando uma classificação muito simples, repartimos os sapatos de corrida em 3 categorias: competição, mistos e treino.

Em todas as categorias, encontram-se sapatos neutros adaptados aos supinadores ou aos atletas que correm correctamente e sapatos de apoio particular para os atletas que têm as formas verificadas da hiperpronação.

SAPATOS DE COMPETIÇÃO

Os sapatos de competição ou de treino rápido, devem respeitar as seguintes características: flexibilidade, leveza e estabilidade.

ASICS GEL - MAGIC RACERA flexibilidade é uma prerrogativa com a qual não se pode transigir, uns sapatos que se dobrem de maneira homogénea da parte anterior, seguindo o movimento natural do pé, permite aumentar a performance, limitando o esforço necessário para ajudar o desenvolvimento do pé na fase da passada. Quando o ritmo é intenso, o tempo de apoio diminui sensivelmente para evitar a dispersão de energia. Uns sapatos pouco flexíveis, contrastam com a necessidade de efectuar rolamento em tempo breve e obrigará os músculos a um trabalho suplementar. A leveza é um factor importante quando se procura a performance. Os sapatos de competição muito leves são geralmente feitos com uma forma curva, podendo no entanto ter uma forma semi-curva. Além da ligeireza, podemos desfrutar de uma certa estabilidade. O peso ideal deste calçado varia entre 200 e 240 gramas. O conforto não é primordial sobre um tal modelo, ele resume-se a uma boa ventilação em caso de forte calor.

 

SAPATOS MISTOS

TAPER RCA característica principal de um sapato misto, é a capacidade de absorção dos impactos, mesmo que ele apresente uma sola intermédia com espessura limitada para não tornar os sapatos mais pesados.
Os sapatos mistos, têm geralmente uma forma semi-curva para garantir flexibilidade e estabilidade suficiente. Normalmente são utilizados por atletas evoluídos, ou com peso inferior a 75 Kg, para treino. São os sapatos ideais a utilizar em competição pelos atletas pesados, ou maratonistas que ultrapassem as 3 horas.

SAPATOS DE TREINO

Os sapatos devem garantir uma grande estabilidade, porque eles são, geralmente, utilizados por atletas pesados, afim de evitar problemas mecânicos durante a corrida.

Eles aumentam igualmente a capacidade de absorção do impacto, graças a uma grande espessura do sola intermédia. Estes sapatos têm uma forma direita, penalizando ligeiramente o grau de flexão, dado que se coloca em segundo plano pois, na grande maioria dos casos, utiliza-se um ritmo lento. Em geral, estes sapatos apresentam um diferencial maior entre a ponta e o calcanhar, favorecendo a recuperação muscular.

ASICS GT-2060Algumas destas categorias, deviam ser representados por sapatos com uma sola intermédia à monodensidade, utilizada por atletas com um apoio neutro, ou atletas que apresentam problemas de supinação, e os sapatos com solas intermédias de densidades diferentes para os atletas que apresentam uma forma de hiperpronação. As densidades diferentes, são postas em evidência com as colorações e caracterizam-se por uma inserção muito rígida na zona interna do calcanhar e na parte interna média do pé. Eles igualmente limitam a deslocação elástica da sola intermédia no ponto crítico, para sustentar a carga excessiva do peso do corpo concentrado sobre essa área. Neste categoria de sapatos, identificamos os sapatos neutros ou de apoio á hiperpronação seguindo as exigências próprias.

Uns sapatos de corrida, devem ser simples e respeitarem as características construtivas que permitam exercer o gesto atlético com a maior facilidade possível, mesmo que se proponha soluções tecnológicas avançadas que devem respeitar a natureza do gesto mais fascinante e antigo do mundo!!





Artigo de António Atabão e Frederico Leite (Barcelona92)

 
 

Saber escolher ... Saber correr ...(Parte I)

 
 
 

 

 
 
 
 

Retorno à página principal / Back to my Frontpage

Retorno à página anterior ... / Go Back ...

 

  Site desenhado e mantido por C.Fonseca
Última actualização: Novembro 22, 2009.

 

 
 

Copyright © 2000 Carlos Fonseca Home Page Direitos reservados.
Nenhuma parte deste site pode ser publicado, reproduzido ou transmitido
 parcial ou totalmente sem permissão prévia por escrito de  Carlos Fonseca